MPPB recomenda que Festa da Luz 2022 seja cancelada, por conta da pandemia de Covid-19

 MPPB recomenda que Festa da Luz 2022 seja cancelada, por conta da pandemia de Covid-19
Compartilhar

Evento tem atrações como Wesley Safadão, Xand Avião, João Gomes e Solange Almeida já confirmadas para se apresentar no Parque de Eventos da Cidade.

O Ministério Público da Paraíba (MPPB) recomendou que a Festa da Luz 2022, comemorada entre os dias 28 de janeiro a 1 de fevereiro, em Guarabira, na Paraíba, não seja realizada. A recomendação foi expedida na quinta-feira (25), mas divulgada nesta segunda (29), para o prefeito da cidade Marcus Diogo (PSDB). O evento tem atrações como Wesley Safadão, Xand Avião, João Gomes e Solange Almeida já confirmadas para se apresentar no Parque de Eventos da Cidade.

Ao Jornal da Paraíba, a assessoria da prefeitura de Guarabira informou que ainda não há posicionamento oficial sobre a recomendação do MP. O prefeito vai se reunir com a assessoria jurídica para avaliar o pedido.

A portaria deu prazo de 15 dias para que o gestor se posicione obre a recomendação.

Conforme o documento, o pedido para o cancelamento da festa visa a proteção da saúde. Ainda segundo a recomendação, não se comprova a possibilidade de se manter o distanciamento obrigatório entre os participantes da festa, muito menos a exigência do teste de Covid-19 a ser realizado, no mínimo, dois dias antes da participação no evento.

A recomendação considera que a Organização Mundial da Saúde (OMS) entre outras medidas de saúde pública para diminuição da transmissão de doenças infecciosas, notadamente em relação a pandemia Covid-19, recomenda proibição de grandes aglomerações.

Além disso, leva em consideração o pronunciamento da Diretora-Geral da OMS afirmando que o mundo está entrando em uma quarta onda de casos de Covid-19, e que o momento exige políticas públicas com gerenciamento de risco adequado, e que países da Europa já enfrentam o ressurgimento de novos casos de coronavírus, com mais de 440 mil novos casos confirmados em 24 horas.

G1PB

Todos os comentários são de responsabilidade dos seus autores.